Pensamentos, influências e as companhias espirituais

0
57

Os teóricos da autoajuda sempre destacaram a importância do pensamento positivo para o equilíbrio emocional e para as conquistas que cada pessoa almeja nesta sociedade, o pensamento tem uma importância central para a vida dos indivíduos, aqueles que controlam seu pensamento e vibram de forma positiva conquistam tudo que querem e se tornam mais eficientes e felizes, justamente tudo que almejamos em uma sociedade dominada pelo poder do dinheiro e pelos prazeres da matéria e das sensações.

O pensamento é força criadora, pensar positivamente pode auxiliar em nosso crescimento profissional, auxiliando nossas conquistas e nosso crescimento corporativo, esta fórmula a muito fora compreendida pelos teóricos da gestão e foi vendida como um grande mantra pessoal, levando muitos a acumular fortunas e prestígio na sociedade do consumo e do entretenimento.

A Doutrina Espírita, desde sua codificação, sempre destacou a importância do bem pensar, do reflexionar e do conhecimento interno para nosso crescimento e desenvolvimento pessoal, mostrando-nos a importância do pensamento como força de atração criadora e realização de sonhos e na construção de perspectivas salutares para a vida e o futuro imediato.

Como nos mostra Emmanuel, no livro Pão Nosso, psicografia de Francisco Cândido Xavier: “Pensar é criar. A realidade dessa criação pode não se exteriorizar-se, de súbito, no campo dos efeitos transitórios, mas o objeto formado pelo poder mental vive no mundo íntimo, exigindo cuidados especiais para o esforço de continuidade ou extinção”.

Num mundo marcado pela competição crescente e pela busca do prazer, onde os desejos são facilmente realizados e as condutas individuais são, na sua maioria, pautadas, pelos interesses do dinheiro e do poder material, o pensamento deve ser construído com grande intensidade pelas pessoas, como uma forma de atrair energias saudáveis para equilibrar o ambiente e buscar alcançar os ganhos da sociedade contemporânea.

Vivemos numa sociedade muito competitiva, os valores muitas vezes são deixados de lado em prol de prazeres e satisfações momentâneas, como acreditamos nos prazeres imediatos, nos esquecemos de questões espirituais mais relevantes e nos esquecemos que somos espíritos em constante evolução, embora nosso corpo físico tenha uma limitação física e temporal, nos esquecemos que, num futuro muito próximo, estaremos de volta a roupagem material em busca do crescimento e do desenvolvimento, tudo isto nos foi revelado com a publicação de O Livro dos Espíritos, de Allan Kardec, obra basilar da codificação espírita.

Na obra, O Livro dos Espíritos, nos foi revelado que somos espíritos que habitamos corpos materiais, a verdadeira face da vida se encontra no mundo espiritual, a matéria pode ser descrita apenas como um processo de crescimento individual, um momento necessário e imprescindível para a evolução de cada indivíduo, todos somos obrigados a passar por este momento de amplo crescimento e aprendizado em busca da evolução moral, emocional e espiritual.

O pensamento nos auxilia na organização das energias que atraímos para nosso convívio, se pensamos coisas saudáveis e salutares, atraímos estas energias que nos fazem muito bem, nos ajuda em nosso crescimento e nos aproxima de bons espíritos que nos protegem e nos inspiram em atitudes e comportamentos melhores, contribuindo para nosso desenvolvimento enquanto ser humano.

As energias salutares podem ser encontradas em bons pensamentos, no hábito da oração e nas atitudes saudáveis, na caridade e nos trabalhos assistenciais. Quando agimos de forma caridosa e buscamos auxiliar as pessoas em dificuldades, estamos nos capacitando para angariar boas energias e com elas renovamos nossos sentimentos e pensamentos, trazendo para perto de nós bons espíritos e amigos espirituais.

Quando temos atitudes negativas, pensamentos grosseiros e, muitas vezes, negativos e maldosos, atraímos para nosso convívio entidades e espíritos ora dominados por sentimentos menores, estes irmãos nos geram mal-estar e nos geram constrangimentos, muitos deles podem até nos dominar e comandar nossas atitudes e nossos comportamentos.

Na sociedade atual, marcada por sentimentos hedonistas e imediatistas, onde os sentimentos de concorrência e competitividade dominam e, na maior parte das vezes, não trazem embutidos valores mais sólidos e estruturados, os sentimentos negativos e os pensamentos agressivos dominam de forma acelerada, moldando as pessoas e motivando-as intensamente.

Nesta mesma sociedade, os pensamentos negativos estão atraindo espíritos desencarnados dotados de sentimentos e pensamentos equivocados, muitos irmãos desencarnados ainda não se conscientizaram de seu estágio atual, morreram e não compreenderam o que está lhes acontecendo, muitos chafurdam na lama e desconhecem as profundidades do pântano, com isso, atraem dores e ressentimentos em escalas crescentes.

Numa sociedade doente, como a que vivemos na contemporaneidade, marcada pela busca do lucro indiscriminado e pelos prazeres do dinheiro, os espíritos estão presentes em nossa vida muito mais do que imaginamos, muitos deles nos controlam e nos dominam, fazendo com que seus pensamentos desequilibrados dominem nossas atitudes e comportamentos. Como nos foi dito em O Livro dos Espíritos, os espíritos nos influenciam muito mais do que imaginamos, enquanto nos comportamos como seres dotados de uma única vida e não encararmos de frente a riqueza do mundo espiritual, corremos o risco de perpetuar um desequilíbrio constante entre os dois polos da vida, o material e o espiritual.

O pensamento é uma fonte criadora constante, os teóricos da autoajuda entenderam esta equação muito mais rápido do que os outros mortais, seus conhecimentos podem auxiliar os indivíduos em sua renovação e crescimento íntimos, mas para que este crescimento se materialize, é fundamental que os indivíduos busquem atrair bons espíritos e boas energias, sem estas dificilmente as teorias vendidas nos mercados da literatura de autoajuda encontrará ecos e resultados auspiciosos.

A Doutrina dos Espíritos nos mostra que como somos todos espíritos envoltos em corpos materiais, necessitamos auxiliarmo-nos mutuamente, precisamos construir uma evolução conjunta, todo progresso do ser humano está envolto em um desenvolvimento coletivo, somos entidades criadas para viver em comunidade e evoluir em comunidade, todos aqueles que dificultam o desenvolvimento da sociedade são expurgados para outros mundos, como nos foi retratado por Edgar Armond em Os exilados de Capela.

Na obra acima, a espiritualidade nos leva a conhecer a trajetória dos capelinos, estes irmãos dotados de grande crescimento intelectual e tecnológico, mas desprovidos de valores espirituais e de uma ética de responsabilidade coletiva, estes espíritos estavam dificultando o crescimento de seu mundo e, com isso, foram levados a mundo mais atrasados como forma de evoluir e valorizar suas conquistas em prol da coletividade, dando maior sentido para sua existência enquanto ser espiritual, dotado de valores emocionais sólidos e consolidados.

Como nos destaca Suely Caldas Schubert, no livro Obsessão e desobsessão: Profilaxia e terapêuticas espíritas: “Na qualidade do pensamento que emitimos, que cultivamos e que recebemos dos outros, aceitando-os ou não, está o ‘mistério’ da saúde ou da doença, da paz ou do desequilíbrio”

O pensamento deve ser visto como algo central na sociedade e no processo de crescimento espiritual dos indivíduos, diante disso, faz-se necessário destacar, que pensar positivamente exige trabalho incessante para a concretização de seus sonhos e de seus desejos, o pensamento positivo sem obras e trabalho consistente não nos garante as conquistas almejados no cotidiano.

Outro ponto interessante e fundamental a ser destacado, é que muitas conquistas não se efetivam por completo, muitos sonhos e desejos não se materializam como desejamos, isto acontece porque muitos de nossos desejos e de nossas vontades não nos trariam as vantagens no médio ou no longo prazo, sendo inviabilizadas por espíritos superiores que zelam pela nossa caminhada. Muitos de nossos desejos imediatos ou caprichos materiais não se viabilizam porque nos trariam ganhos ilusórios e num prazo posterior pode nos custar muito mais caro e nos trazer prejuízos e desequilíbrios enormes, diante disso, os bons espíritos evitam que estes desejos sejam materializados.

Neste momento, é importante refletir e compreender, que muitas das nossas vontades são apenas desejos imaturos de indivíduos tolos e inconsequentes, muitos desejos se realizados no momento podem nos levar a desequilíbrios e dores intensas num futuro muito próximo, diante disso, o auxílio dos bons espíritos pode evitar que nossas vontades inconsequentes se transformem em uma realidade assustadora.

O pensamento equilibrado é uma grande conquista dos seres humanos, embora saibamos que a razão e a racionalidade estão presentes nos indivíduos a uns quarenta mil anos, sabemos que a liberdade de pensar pode nos levar a equívocos generalizados ou auxiliar-nos em progressos imensuráveis, a liberdade é uma grande benção concedida por Deus e deve vir sempre junto com a responsabilidade, para merecermos a liberdade devemos assumir a responsabilidade.

Neste mundo contemporâneo percebemos pensamentos viciados e desequilibrados, na nossa caminhada escolhemos caminhos equivocados e percebemo-nos escravos das paixões mundanas e dos desejos imediatos e nos esquecemos que somos seres em constante evolução, e esta trajetória envolve vitórias e derrotas, mas nunca devemos esmorecer e nos esquecer que somos auxiliados constantemente por uma força propulsora que tende a nos levar pra frente, uns mais rápidos do que os outros, mas todos vão alcançar o progresso.

A obsessão, muito estudada na Doutrina Espírita, pode ser descrita como o pensamento a transitar e a sintonizar nas faixas vibratórias inferiores. A desobsessão é a mudança de direção do pensamento para rumos novos e construtivos, é a mudança do padrão vibratório, sob o influxo da mente, que optou por uma frequência mais elevada.

As dificuldades do mundo contemporâneo são constantes e vencê-las é fundamental para o progresso e o crescimento espiritual, nesta jornada rumo ao desenvolvimento do espírito, o controle e a domesticação do pensamento devem ser vistos como fundamentais, pensamento positivo nos leva em direção ao progresso e nos aproxima dos bons espíritos, enquanto sentimentos viciados e inconsequentes nos afasta do progresso espiritual e nos distancia dos bons espíritos.

 

 

 

 

DEIXAR RESPOSTA

Por favor digite seu comentaário
Digite seu nome