Sofrimentos incessantes e desnecessários

0
1257

A doutrina dos espíritos nos acalenta e nos esclarece de forma intensa e verdadeira, um mergulho nas páginas de um livro espírita nos reconforte e nos auxilia na compreensão da vida, este aprendizado de amor e de esperança contribui para que sejamos sempre melhores, compreendendo o significado da vida e as barreiras que nos separam de nossos irmãos desencarnados, que mesmo noutro plano estão constantemente ao nosso lado, nos influenciando mais do que imaginamos, alguns momentos para o mal e, em outros, nos inspirando para o bem, a vida é assim, acontece em todos os momentos, nos planos, material e no imaterial.

Nesta convivência constante com a teoria, nos perguntamos constantemente sobre como seria na prática, no contato imediato, para isso, os trabalhos de desobsessão nos auxiliam diretamente a compreendermos as dores mais intensas e verdadeiras dos irmãos desencarnados, os rancores mais íntimos e as mágoas mais intensas, que nos mostram a inexorabilidade das leis divinas que regem o mundo e que está escrita na consciência de cada um dos indivíduos, para termos contato com estas leis é fundamental que reflitamos intensamente sobre nossos sentimentos, abramos nosso coração para visualizarmos melhor nossos sentimentos e emoções que, mesmo desreguladas, servem para que entendamos nossos limites e compreendamos nossas potencialidades.

A doutrina dos espíritos nos possibilita a oportunidade sublime de ter contato com as dores atrozes que incomodam os irmãos desencarnados, nas reuniões mediúnicas percebemos todos os seus desajustes e desequilíbrios, muitos se apresentam sem ter nenhuma consciência de seu desencarne, perambulam normalmente por suas casas, trabalhos e agem como se nada tivesse acontecido, neste momento se esquecem de que a viagem que os envolve é sinal claro de que a morte não existe e que as leis de Deus são inexoráveis e que todos os indivíduos, ricos ou pobres, estão sujeitos as suas leis.

Nestes momentos encontramos irmãos marcados por sentimentos negativos de ódio, rancor e ressentimento, que perseguem e vivem quase exclusivamente para se vingar, perdem tempo seguindo, influenciando negativamente, inspirando negatividades e expulsando todos que, porventura, se disponibilizar a auxiliar sua vitima, seu ressentimento é tão intenso que se fecha para toda e qualquer palavra de auxilio, repele todos aqueles que tentarem mudar seus planos, ataca, xinga, ofende e se mostram em seus sentimentos mais grosseiros, tudo pela vingança, tudo pelo ódio, caminhos que só levam o indivíduo para o retrocesso e para atraso moral e espiritual.

Estes espíritos não ficam relegados ao esquecimento, Deus, nosso Pai maior, sabedor dos sentimentos mais íntimos de seus filhos não desampara ninguém e, neste processo auxilia a cada um, destaca amigos espirituais dotados de grande ascensão moral e equilíbrio, que resgatam estes irmãos nas regiões mais trevosas do mundo invisível, e nesta captura auxiliam em seu soerguimento moral e, principalmente, em sua recuperação depois de tantos equívocos acumulados em suas experiências no corpo físico, marcadas, na sua maioria, por violências e agressividades contra os homens e contra o Pai maior.

Nestas comunicações encontramos espíritos que se manifestam inicialmente de forma agressiva e violenta, constrangem os trabalhadores da casa espírita, agridem verbalmente e prometem perseguições e repudiam as mensagens do Cordeiro, mas, num momento de conversação mais íntima, deixam brechas claras de seus sentimentos mais intensos, neste momento, abrem caminho para que doutrinadores experientes insiram ensinamentos elevados, relembram suas famílias, seus sentimentos e suas dores e se desarmam para ouvir mensagens de carinho, de fé e de elevação espiritual, muitos se entregam ao choro e são levados a conhecerem um pouquinho mais de suas próprias histórias, relembrar fatos e entender sentimentos de agressividade e de arrogância, neste momento, a maioria se converte às ideias de Jesus e se voltam para o estudo de suas mensagens, se transformando em trabalhadores que começam a descobrir as benesses do trabalho no bem.

Muitos irmãos desencarnados não sabem de seu verdadeiro estado espiritual, desencarnaram e não tem a menor consciência que morreram, imaginavam que ao desencarnar seriam recebidos por entes queridos e esperariam juntos o juízo final, um momento onde seriam chamados para o verdadeiro julgamento, neste instante os bons seriam eleitos para o paraíso e os maus seriam condenados inexoravelmente ao terrível fogo do inferno, mas, de forma assustadora, não encontraram nada disso, muito pelo contrário, não perceberam seu desencarne e continuam morando em seus lares e fazendo as refeições com seus familiares, infelizmente não percebendo que, a grande maioria dos mais próximos, não os enxergam no cotidiano e aqueles que os veem os confundem com almas penadas e, o máximo que fazem é acender uma vela ou mandar rezar uma missa para iluminar seus caminhos, poucos rezam e dedicam orações para auxiliar na evolução de seu ente querido. Neste momento cabe ao doutrinador dar-lhe uma informação preciosa, mostrar-lhe que desencarnou, que seu corpo físico não mais existe e relembrar, com a ajuda dos mentores espirituais, todo o processo de desencarne, neste momento, percebemos a grandeza e a honestidade desta doutrina, que esclarece e ao mesmo tempo conforta e prepara os indivíduos para a compreensão dos verdadeiros significados da vida, progredir sempre e se melhorar com constância visando o crescimento do espírito.

As comunicações são momentos sublimes de conversação que extrapolam a vida material e agasalham os sentimentos em ideais intensos de sabedoria e amor, momentos de melhorias constantes do espírito, momentos marcados por inúmeros trabalhadores juntos em prol de um ideal maior, nestas reuniões encontramos, segundo os médiuns videntes e relatos dos mentores do trabalho, uma grande quantidade de trabalhadores dos dois planos, no espiritual encontramos os irmão que vão se manifestar e ainda todos que estão ali para ouvir, espíritos que apresentam problemas parecidos mas que ainda não possuem condições de se manifestar diretamente, estão nesta reunião para ouvir as dores e as histórias de seus irmãos desencarnados e, se possível, fazer com que suas palavras se transformem em um bálsamo consolador de seu necessidades e carências mais intimas, além destes destacamos ainda, a presença dos trabalhadores do plano invisível, verdadeiros abnegados do bem, que servem como agentes transformadores de sentimentos, que protegem, aconselham e usam a força física quando necessário, pois a disciplina é lei maior e deve ser estimulada em todos os planos da vida, desde o material como o imaterial.

Nestes trabalhos contamos com médiuns de variadas características, ao redor da mesa encontramos os doutrinadores, responsáveis pela condução do trabalho, pela conversação com os irmãos desencarnados e pela disciplina das atividades, além dos médiuns psicofônicos, responsáveis pela decodificação das mensagens dos irmãos desencarnados, agindo verdadeiramente como intermediários do processo de comunicação e, encontramos ainda, e não de forma menos importantes, os médiuns passistas, que juntos atuam neste palco iluminado pelas luzes emanada do mais alto, todos com o intuito de auxiliar a difusão do auxílio do mestre maior. Destacamos ainda, que muitos irmãos desencarnados, ao se manifestarem fazem as mais estapafúrdias ameaças e buscam constranger os trabalhadores da casa, juram vingança e causam graves constrangimentos, criam um clima desagradável e difundem medos e preocupações, não apenas dos trabalhadores do bem, mas, principalmente, das ameaças que são feitas aos nossos familiares, mães, filhos, esposas e irmãos de uma forma geral, neste momento o medo visita o coração de todos, só acalmados quando ouvem a mensagem carinhosa e edificante dos mentores da casa, que com serenidade e sabedoria afugentam o medo dos corações aflitos e inseguros e difundem, de forma generalizada, sentimentos de amor e esperança, neste momento percebemos como nossa fé é frágil e nosso amor é insuficiente para compreendermos as leis de Deus.

Nos trabalhos da casa espírita encontramos um acalanto espiritual enorme, as mensagens nos transformam por completo, nos mostrando nosso atraso espiritual, todos os trabalhos são acompanhados por irmãos espirituais dedicados e amorosos que nos protegem e nos fortalecem nos duros embates do cotidiano, a proteção é mito maior do que imaginamos, neste momento recarregamos nossas energias e nos fortalecemos para compreendermos que nossas dificuldades são momentâneas e são fruto de imperícias vividas nesta e em outras vidas mas que, neste momento, estamos querendo tomar outro rumo, melhorar nossos sentimentos e servir ao cordeiro que tanto nos ensinou em sua passagem pelo mundo físico, passagem esta tão marcante, que dividiu o mundo em antes e depois de Cristo.

A doutrina espírita não é a religião do futuro, mas o futuro das religiões, como destacou Chico Xavier, sua mensagem destaca a filosofia, a ciência e a religião, Allan Kardec nos legou uma mensagem fantástica, aos ateus e céticos meu mais íntimo respeito, estudar o espiritismo nos abre e desnuda uma mensagem maravilhosa e transformadora, agora, dizer que o espiritismo salva alguém é algo perigoso, o espiritismo não salva ninguém, o que salva é a transformação íntima de cada indivíduo, são suas obras, seu cotidiano e sua conduta íntima e pessoal. Nesta caminhada encontramos muitos cristãos em desarmonia com as mensagens de Cristo, muitas aberrações são feitas e defendidas por supostos cristãos, que bradam no peito e se dizem superiores e cometem equívocos dos mais variados possíveis, crimes bárbaros e cruéis são cometidos todos os dias nas mais distantes regiões do mundo, indignando e revoltando a todos, mas servindo claramente como uma amostra de como estamos nos perdendo em coisas desnecessárias, mesquinhas e pouco importantes e deixando, de lado, o lado bom da vida, que é, com certeza ao lado de Deus.

DEIXAR RESPOSTA

Por favor digite seu comentaário
Digite seu nome