Trabalhos, resgates e assistências no mundo espiritual

0
313

A grande maioria das pessoas acredita que a morte é o fim de todos os laços que unem os seres humanos a vida, desconhecem a existência de um mundo espiritual e acreditam que quando a morte chegar, entrarão em compasso de espera para o grande julgamento, o juízo final, onde os bons serão admitidos no mundo dos justos enquanto os ruins serão condenados ao fogo intenso do purgatório, como nos foi ensinado, a colheita é livre e a semeadura é obrigatória.

            Nesta teoria, ao morrermos esperaremos o fim dos tempos para o verdadeiro julgamento, neste momento o sono nos dominará por completo e seremos condenados a uma posição de passividade total, onde aguardaremos durante muitos anos, décadas, séculos ou milênios. Quando imaginamos aqueles indivíduos que povoaram a Terra a muitos séculos e se encontram nas fileiras do sono eterno aguardando o juízo final nos perguntamos, quanto tempo mais aguardaremos a justiça divina para o julgamento final?

A Doutrina Espírita nos traz uma nova forma de compreender a vida, nos mostra que a morte não existe e que o mundo espiritual é o local de vivência onde os espíritos realmente se entrelaçam em prol de seu crescimento e desenvolvimento, neste local a vida transcorre naturalmente, nele acordamos dos períodos vividos no mundo material, nele compreendemos realidades que muitas vezes não queremos enxergar e nele nos percebemos quanto espíritos imortais, o Espiritismo nos descortina uma vida até então desconhecida para uma grande parte da humanidade, com ele não podemos mais alegar ignorância nem desconhecimento das Leis de Deus.

O trabalho é uma benção divina, no mundo material temos que agradecer a oportunidade de, com ele, angariar recursos para suprir nossas necessidades materiais, adquirir alimentos e vestuários, além de dispêndios com lazer e diversão. No mundo espiritual, o trabalho deve ser visto como uma forma sublime de crescimento espiritual e moral, quando chegamos do mundo material envolto em desajustes e desequilíbrios, necessitamos deste trabalho para nos equilibrar e compreender mais claramente as necessidades e equívocos cometidos em vidas anteriores.

O Espiritismo nos mostra a existência de cidades e colônias no mundo espiritual, nelas vivem inúmeras pessoas, estes espaços são dotados de regras, de governantes, de casas e conjuntos habitacionais, pavilhões de estudo e de reflexão, além de departamentos variados, todos visando o comprometimento de cada um de seus moradores nas atividades cotidianos, na organização e no desenvolvimento individual e coletivo.

No livro Nosso Lar, o espírito André Luiz nos mostra claramente como se dá a vida em uma colônia espiritual, as ruas, as avenidas, a organização, as regras e a função de cada um de seus moradores, o funcionamento do bônus hora, remuneração dada a todos os trabalhadores que se dedicam em prol da comunidade, neste local não existe espaço para o chamado jeitinho brasileiro, a palavra meritocracia se mostra na sua essência, tudo se dá de acordo com o merecimento individual de cada morador.

Nas cidades espirituais encontramos dirigentes que se caracterizam por sua liderança técnica, sua competência e, principalmente, por sua alta envergadura ética e moral, onde seu cargo está diretamente atrelado a anos de trabalho ininterruptos na causa, passando por inúmeras áreas da colônia angariando admiração, respeito e merecimento.

As moradias são garantidas a todos aqueles que se desdobram no auxílio no bem, a entrega efetiva nos trabalhos da colônia lhes garante recursos amoedados – os bônus horas – que são trocados por residências nas colônias que são utilizadas para abrigar a todos os seus familiares, garantindo um certo conforto aos que trabalham e se dedicam ao bem coletivo.

Encontramos trabalhadores nas mais variadas áreas e setores no mundo espiritual, nos atendimentos emergenciais de espíritos que chegam debilitados depois de resgates em cidades espirituais de baixo teor vibratório, em enfermarias e em hospitais de tratamentos que atendem irmãos que se recuperam de intervenções cirúrgicas feitas para remover danos nos períspiritos contaminados por energias negativas e desequilibradas.

Muitos irmãos no plano material se utilizam de frases de efeito quando pessoas desencarnam, dentre elas destacamos, o irmão passou desta para uma melhor, embora esta frase seja muito utilizada no mundo material, a doutrina espírita nos mostra que as coisas não funcionam desta forma na maioria das vezes, muitos irmãos, com o desencarne vão para planos muito piores, mais agressivos e centrados no mal, no rancor e no ressentimento, tudo isto está diretamente ligado aos valores e aos sentimentos que pululam no coração de cada pessoa, ninguém se transforma com a morte, ninguém se melhora com o desencarne, a morte serve como um instrumento para nos desnudar, se somos bons, dotados de bons sentimentos, cultivamos o hábito da oração e nos mantemos equilibrados espiritualmente, o desencarne servirá como um alento para o espírito que, com certeza, vai se encontrar em uma situação melhor e mais desenvolvida, lembremos sempre da lei de ação e reação, pois ela nos ajuda a compreender melhor a sociedade e, principalmente, as Leis eternas e imutáveis de Deus.

Outro ponto importante que devemos destacar, é o papel desempenhado pelos espíritos que atuam em regiões umbralinas, são espíritos iluminados e destemidos que se embrenham em regiões tenebrosas e assustadoras para resgatar irmãos sofredores que, depois de muito tempo sofrendo e sendo molestados por espíritos ora renitentes no mal e na vingança, oram e pedem socorro para Deus, neste momento estes irmãos se endereçam para os resgates, um exemplo destes trabalhadores foi retratado no livro Memórias de um suicida, psicografado por Yvonne Pereira e ditado pelo escritor português Camilo Castelo Branco, nesta obra destacamos o trabalho abnegado da Legião dos Servos de Maria, trabalhadores incansáveis que se dedicam ao resgate de irmãos em condições deploráveis, muitos deles vivendo nestas condições durante muitos séculos.

A imersão nestas regiões exige destes espíritos um alto teor de equilíbrio, constante refúgio na oração, treinamentos constantes e grande confiança no poder de Deus, somente espíritos dotados destas habilidades e conscientes da importância do auxílio como instrumento de depuração conseguem vencer estes desafios e auxiliar os irmãos que se descuidaram dos mais sinceros ensinamentos deixados pela passagem de Jesus Cristo.

Nos resgates, nossos irmãos missionários são testados diretamente, ao mergulhar nos escaninhos do Umbral se deparam com estupradores, prostitutas, assassinos contumazes, pedófilos, além de corruptos de todas as naturezas, estes irmãos que ora mourejam no mal, no rancor e no ressentimento, exalam uma energia degradante, marcadas por teores intensos de negatividades, são espíritos que se comprazem com estas energias e usam seu poder de persuasão e hipnose para converter os trabalhadores mais incautos, diante disso, estes irmãos são preparados para os combater mais terríveis e violentos, mergulham no fundo do poço, resgatam irmãos agredidos e violentados e se equilibram mostrando a importância dos ideais eternos da espiritualidade maior.

Nos variados resgates nos deparamos com histórias variadas, nestas experiências percebemos que todos, inicialmente, se dizem vítimas de algozes terríveis e violentos, justificam suas desditas a vingança de irmãos que lhes orquestraram maldades e agressividades, esquecem deliberadamente que nas rodas da vida não existem vítimas, somos todos algozes uns dos outros, se na experiência anterior cometemos equívocos contra algum desafeto e nesta somos por ele perturbado, se não perdoarmos e nos desvencilharmos deste irmão, vamos carregar durante muitos séculos sentimentos de vingança, sendo tragados pelos caminhos mais nebulosos do mundo espiritual inferior e pior, tendo ao nosso lado um obsessor que nos agride e é por nós agredido.

O trabalho é constante no mundo espiritual, aqueles que acreditarem que, ao morrer, vão descansar ou entrar em um momento de hibernação até a chegada do juízo final, podem esquecer estas teorias e se acostumar com a certeza de que o trabalho é uma lei universal e todos trabalhamos e trabalharemos sempre, encarnados e desencarnados.

O livro Nosso Lar nos trouxe grandes informações sobre a vida no mundo espiritual, nesta obra percebemos claramente que os espíritos estudam constantemente, nos relatos da obra, percebemos que muitos espíritos estudam todos os dias, leem obras de grande conteúdo moral e científica para se preparar para mais uma aventura na carne, estes irmãos estão sendo preparados para uma breve reencarnação, estudam línguas, informática, genética, química, matemática. Filosofia, sociologia, dentre outras áreas e ciências, objetivando um maior avanço em suas encarnações, como percebemos o planejamento caracteriza o mundo espiritual, visando um maior êxito e sucesso nas novas oportunidades no corpo material.

A literatura nos mostra claramente que todos nós já fomos resgatados nos mundos espirituais inferiores, se olharmos para dentro de cada um de nós, vamos nos deparar com um alto teor de degradação, somos um pouco de cada coisa ruim que encontramos no mundo, nossas inúmeras experiências no mundo material cunharam pessoas melhores, sem dúvida, hoje somos melhores que nas vidas anteriores mas, mesmo assim, estamos longe dos ideais dos missionários descritos nas obras de Emmanuel, ainda vamos chegar a uma situação intermediária, mas para isso temos que nos dedicar intensamente, expulsando os males e a intolerância que ainda mourejam em nossos espíritos.

Somos espíritos em constante aperfeiçoamento, o trabalho e a assistência espiritual é uma constante em nosso processo evolutivo, o desencarne nada mais é que a passagem de um mundo material para o imaterial, nesta passagem não existe mudanças de valores e comportamentos, o desencarne não impulsiona a evolução, o trabalho constante nos auxilia imensamente neste crescimento espiritual, como na obra Missionários da Luz, psicografia de Francisco Cândido Xavier, a transformação de Segismundo nos leva a compreender a importância deste crescimento ascensional, depois de graves desequilíbrios na experiência anterior, marcados por assassinatos e suicídios, com o desencarne, a conscientização e o trabalho incessante no bem, no auxílio aos mais desvalidos e na intransigência nos ideais do bem, a recompensa surge de forma verdadeira e imediata, o trabalho é uma das fontes mais seguras e serenas para o progresso espiritual, entendamos esta lei e nos conscientizemos de que fora do trabalho não existe salvação.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

DEIXAR RESPOSTA

Por favor digite seu comentaário
Digite seu nome