Governo Lula: algumas considerações importantes II

0
633

A sociedade brasileira passou por grandes transformações nos últimos oito anos, num período onde o país foi governado por um presidente popular, dotado de grande carisma e que trouxe consideráveis avanços para o país, principalmente na área social, melhorando a auto-estima da população e elevando o status do país no mundo, abrindo espaço para novos investimentos e oportunidades.

O período Lula, 2003/2010, pode ser descrito de duas formas diferentes, num primeiro governo encontramos uma política econômica bastante ortodoxa, muitas vezes mais liberal que a adotada pelo governo anterior, com políticas fiscais restritivas e uma política monetária bastante austera, gerando um sentimento ambíguo nos agentes econômicos e sociais, recebendo elogios dos investidores nacionais e internacionais, e críticas severas de seus companheiros de partido e de parte considerável de intelectuais e militantes, gerando um êxodo grande de militantes do Partido dos Trabalhadores (PT).

Os formuladores da política econômica defendiam as medidas como forma de recuperar a credibilidade do país, destruído pelo governo anterior que havia legado uma herança maldita, caracterizada pelo descontrole inflacionário, taxas de juros altos e câmbio desvalorizado, com graves desajustes para a sociedade brasileira, dentre eles o desemprego crescente, o endividamento e a perda de confiança dos agentes internacionais.

A situação era realmente bastante angustiante, os indicadores macroeconômicos eram negativos, reverter esta situação e ampliar os horizontes e as oportunidades da economia era o objetivo principal do Estado, as medidas deveriam estancar a fuga de capitais estrangeiros que estavam gerando graves problemas para o setor importador, que com custos elevados e preços em ascensão pressionavam a inflação e ameaçavam as metas adotadas pelo governo, a solução imediata exigia esforços na arena econômica e uma política conservadora que traria constrangimentos nas áreas sociais, principalmente emprego e renda.

O primeiro governo Lula foi bastante interessante, um governo de esquerda adotando uma política econômica claramente definida como conservadora, gerando mais desajustes sociais em uma sociedade onde estes desajustes eram responsáveis por graves problemas estruturais, dentre estes desajustes destacamos uma das piores concentrações de renda do mundo. Neste momento encontramos um governo e um partido político em busca de identidade, e mais, uma coalizão política formada por vários grupos sociais também buscando sua identidade, esquerda ou direita? Eis a questão.

Nestes embates políticos percebemos situações confusas e interessantes, o governo tentando implementar políticas desenvolvimentistas e, ao mesmo tempo, se utilizando de instrumentos liberais, o que denota os conflitos internos do governo, é neste confronto que surgem bons programas e políticas públicas, tais como o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), o Programa Universidade para todos (Prouni), o Bolsa Família, o Minha Casa Minha Vida, etc…, destacamos ainda os aumentos do salário mínimo, sendo concedidos acima da inflação, política que satisfazia os interesses dos trabalhadores mas, ao mesmo tempo, os ganhos para o capital não eram reduzidos, chegando a números exorbitantes, principalmente os vinculados aos títulos públicos atrelados as altas taxas de juros.
Nestes oito anos de governo Lula os gastos sociais aumentaram bastante e auxiliaram na recuperação da economia, garantindo a uma parcela da população condições mais dignas de alimentação, transporte e lazer, os indicadores sócio-econômico nos mostram que neste período mais de 20 milhões de pessoas deixaram a pobreza e outros 31 milhões ascendem às classes A, B e C, melhorando de forma considerável o perfil social do brasileiro, aumentando a visibilidade na sociedade mundial e transformando o país em um dos principais destinos de turistas e investidores, que vêem o país como uma das maiores apostas do século XXI, ao lado de países emergentes como China, Índia, Rússia, México África do Sul, entre outros.

O momento de mudança de paradigma no governo Lula foi, sem sombra de dúvidas, o período do mensalão, este foi o grande divisor de águas deste governo, um momento muito conturbado, denúncias que comprometiam o governo, envolvendo autoridades e geravam crescentes desconfianças na sociedade, a corrupção era um dos assuntos mais discutidos, neste momento percebemos a queda do último bastião da honestidade, o Partido dos Trabalhadores, tão atuante contra a corrupção e o desperdício dos recursos públicos, sempre se posicionando como um símbolo de honestidade e seriedade no trato com a coisa pública se apresenta de uma forma diferente, será que agora todos são iguais?

Depois desta crise política o governo passa por várias mudanças, a política fiscal conservadora deu espaço para uma política mais agressiva, os gastos públicos foram retomados, os investimentos em grandes obras dinamizados, o emprego aumentou gerando, com isso, um incremento na renda agregada criando um clima saudável de crescimento econômico, atraindo investidores e melhorando nossa classificação pelas agências de ratings, o que aumento a entrada de moedas estrangeiras no país, gerando um clima de euforia, mas ao mesmo tempo, valorizando a moeda nacional, uma situação positiva que provoca constrangimentos para o setor exportador, levando-nos a refletir sobre os equívocos deste modelo. O sucesso econômico, a atração de moedas estrangeiras e a melhoria no perfil das contas públicas são mudanças salutares para a economia, gerando cenários e perspectivas bastante interessantes, abrindo-nos novas oportunidades na economia internacional, mas exigindo do país uma maior seriedade em questões estruturais, tais como a baixa qualidade da mão de obra, a excessiva carga tributária e as fragilidades da infra-estrutura.

Entre 2001 e 2010, segundo a Fundação Getúlio Vargas (FGV), a renda dos mais pobres cresceu 311% na comparação com os mais ricos, um resultado bastante positivo, que deve ser comemorado por todos, não apenas pelo governo federal, este resultado é uma conquista da sociedade brasileira, que primeiramente conseguiu controlar o descontrole inflacionário, recuperando a credibilidade na moeda, e depois, mostrou ao mundo que é possível crescer e distribuir a renda, melhorar as condições sociais e criar um ambiente mais saudável, com oportunidades iguais para todos, um sonho, mas que já podemos sonhar com os olhos abertos.

DEIXAR RESPOSTA

Por favor digite seu comentaário
Digite seu nome